Livro infantil aborda de maneira lúdica a importância do respeito aos ciclistas


Quem passeia de carro, a paisagem. Quem vai de bicicleta, é a paisagem. Ouvi a frase anos atrás de um amigo e nunca soube da autoria, mas a guardei no fundo do coração. Me lembrei dela agora enquanto terminava de ler e ver o belo Pedalar é Suave, livro infantil produzido pela ONG Rodas da Paz para homenagear dois ciclistas de Brasília, Raul e Pedro, que perderam a vida enquanto coloriam a paisagem da cidade com suas bicicletas.

Pedalar é Suave, aliás, era o mantra repetido por Raul Aragão Rocha, atropelado e morto por um motorista em 2017, na L2-Norte, que dirigia em alta velocidade. Pedro Davison, por sua vez, morreu em 2006, ao ser atropelado enquanto pedalava na faixa central do Eixão Sul, proibida aos automóveis. O motorista, ao que tudo indica, estava embriagado. Em 2017 o Congresso aprovou lei que torna o 19 de agosto, data em que Pedro foi assassinado, em Dia Nacional do Ciclista.

Dois crimes, duas mortes e duas famílias que se conheciam, apesar de Raul e Pedro nunca terem se encontrado pessoalmente. Duas grandes tragédias, é verdade, mas o livro infantil busca outra trilha para tratar do assunto.

Pedalar é Suave tem texto de Josi Paz e ilustrações de Luda Lima e Pedro Sangeon. Em 21 páginas, o livro aborda de maneira leve e educativa a questão do trânsito e o respeito que a sociedade brasileira ainda está devendo aos ciclistas, que fazem a própria locomoção sem produzir poluição - sonora e do ar - e sem engarrafar o trânsito.

Em determinada página do livro, por exemplo, o texto lembra:

No trânsito, fique zen.

O maior protege o menor

E todo mundo chega bem.

Essa é a ideia que Pedalar é Suave pretende passar às crianças e aos adultos que forem ler para elas. A cidade tem espaço para toda gente e, se os carros respeitarem as bicicletas, como manda a lei, o trânsito vai ficar melhor para todos.

Já as ilustrações de Pedro Sangeon (autor do já famoso Gurulino) e de Luda Lima ajudam a transformar um tema árido e pesado – trânsito, violência, mobilidade etc. – em algo extremamente bacana e para cima.

Tanto que o livro, apesar de homenagear dois ciclistas mortos, em nenhum momento é triste. Ao final de Pedalar é Suave, por exemplo, aparece uma foto de um passeio ciclístico Rodas da Paz com dezenas de ciclistas e, no melhor estilo da série de livros Onde está Wally?, com a seguinte pergunta: Adivinha quem era Raul Aragão? Olhando a foto, não tem como errar.

Flora Gondim, irmã de Raul e que dirigiu o documentário Pedalar é suave, também faz uma bela homenagem ao irmão no final do livro, mostrando que ele não desapareceu, mas sim virou filme, música, grafite, história e, agora, livro. Ou seja, virou bicicleta.

E Anna, irmã de Pedro, em outro texto para cima lembra que ele desde pequeno tinha um super poder: o de fazer todo mundo se sentir feliz quando chegava perto dele. “Pedro virou pássaro e sua mensagem de paz, respeito e amizade, agora ecoa por todos os cantos”, escreve Anna.

Serviço:

Pedalar é Suave será lançado no dia 24 de setembro, às 19 horas, durante uma transmissão ao vivo no canal do Youtube da ONG Rodas da Paz. O livro é bilíngue (português e inglês), com tradução de Daisy Glass, e poderá ser baixado gratuitamente, após o lançamento, no site www.rodasdaspaz.org.br. Mais informações pelo telefone (WhatsApp): 61 9 827 45859.

*****

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2015 por Bruna Rocha. Orgulhosamente criado com Wix.com